Saltar para o conteúdo principal da página

Mecenato

Mecenato Cultural

Num contexto de constrangimentos orçamentais em que o financiamento público da Cultura tem vindo a diminuir, torna-se cada vez mais relevante o empenhamento consciente e substantivo das forças vivas da sociedade civil através do seu envolvimento na salvaguarda, divulgação e valorização do património nacional. Estas responsabilidades podem consubstanciar-se, entre outras iniciativas, no apoio a atividades de conservação e restauro de imóveis, de preservação e melhoramento de espaços museológicos, de estudo, inventariação e divulgação de peças e coleções, de contribuir para sustentar projetos de investigação, organização de exposições temporárias nos museus nacionais e/ou no estrangeiro.

O apoio de empresas ou outros potenciais mecenas à Direção-Geral do Património Cultural (DGPC) e aos espaços museológicos e patrimoniais na sua dependência traduz-se na construção de uma parceria com elevada visibilidade, uma associação ao prestígio e notoriedade que advêm da relevância patrimonial de monumentos, muitos deles Património da Humanidade, da excelência e carácter único das coleções de palácios e museus nacionais.

Para além de materializarem o papel social das empresas, os apoios enquadrados no âmbito do Mecenato Cultural têm, por parte do Estado, um tratamento preferencial em termos fiscais, sendo objeto de majorações que, no caso de projetos de âmbito plurianual, podem chegar aos 130% das importâncias investidas e considerados na sua totalidade como custos ou perdas do exercício.

Para saber mais 

FICHA DE PROJECTO
DONATIVOS RECEBIDOS - MOD.25 DO IRS