Saltar para o conteúdo principal da página

Bibliotecas DGPC

A Direção-Geral do Património Cultural (DGPC) possui um conjunto de serviços de documentação muito relevante que, pela sua riqueza e diversidade, constitui um ativo estratégico importante no quadro da sociedade da informação e do conhecimento.

Entre os serviços centrais, museus e monumentos, a DGPC possui 25 bibliotecas e centros de documentação, a maioria das quais com acesso público. Estes serviços documentais disponibilizam mais de 200.000 registos bibliográficos.

A existência de acervos bibliográficos ricos e atualizados constitui uma evidente mais-valia para a reflexão e a produção de conhecimento por toda a comunidade, assim como para o apoio ao rigor na definição e implementação de políticas nas distintas áreas do Património.

Estes acervos documentais estruturam-se a partir do tipo de coleções e/ou tipo de espaço patrimonial em que se encontram inseridas. Algumas temáticas globais estratégicas são nucleares de Bibliotecas especializadas, como por exemplo, a Museologia, que se encontra na Biblioteca de Conservação e Museus e em praticamente todas as bibliotecas de Museus, a área do Património, que é nuclear na Biblioteca de Património, mas está presente na generalidade das bibliotecas dos monumentos, ou a Arqueologia que é nuclear na Biblioteca de Arqueologia e nas bibliotecas dos museus de Arqueologia e de Conímbriga.

Merecem especial destaque duas importantes bibliotecas históricas: a Biblioteca da Ajuda e a Biblioteca do Convento de Mafra, esta última considerada uma das mais bonitas bibliotecas do mundo. Instaladas em monumentos nacionais, possuem acervos que, pela sua raridade, assumem relevância internacional. 

Procurando dinamizar os seus serviços de documentação, a DGPC tem vindo a desenvolver uma Rede das suas Bibliotecas de Património arquitetónico e arqueológico e de Museus. Esta Rede potencia os recursos humanos e materiais atualmente existentes, assentando numa política de cooperação e partilha de recursos, visando a criação de um catálogo coletivo das bibliotecas, a qualificação dos métodos de trabalho e a divulgação destes espaços como centros de recursos ao serviço da comunidade. O projeto teve o seu início em 2014, envolvendo 16 das 25 bibliotecas da DGPC,  tendo as restantes integrado a Rede em 2015 (6) e 2016 (3). Destas bibliotecas, 16 delas têm já catálogos disponíveis para pesquisa em: http://bibliotecas.patrimoniocultural.pt/.