Skip Navigation

Ermida de Nossa Senhora dos Prazeres - detalhe

Designação

Designação

Ermida de Nossa Senhora dos Prazeres

Outras Designações

Ermida de Nossa Senhora do Vale

Categoria / Tipologia

Arquitectura Religiosa / Ermida

Inventário Temático

-

Localização

Divisão Administrativa

Santarém / Torres Novas / Torres Novas (Santa Maria, Salvador e Santiago)

Endereço / Local

Rua de Nossa Senhora do Vale
Torres Novas

Proteção

Situação Actual

Classificado

Categoria de Protecção

Classificado como IIP - Imóvel de Interesse Público

Cronologia

Decreto n.º 5/2002, DR, I Série-B. n.º 42, de 19-02-2002 (ver Decreto)

ZEP

-

Zona "non aedificandi"

-

Abrangido em ZEP ou ZP

Abrangido por outra classificação

Património Mundial

-

Descrições

Nota Histórico-Artistica

A ermida de Nossa Senhora dos Prazeres encontra-se fortemente ligada aos Condes de Abrantes que a mandaram erguer sobre uma outra, de época anterior. Desta campanha de obras, que remonta ao início do século XVI, conserva-se, seguramente, a capela-mor, de características manuelinas. O arco triunfal, quebrado, articula a nave de planta rectangular com a cabeceira, bem mais estreita e de planta hexagonal. Esta, é coberta por abóbada de nervuras com cambado circular e pedra de fecho com as armas dos Almeidas, Condes de Abrantes. O altar, num plano mais elevado, apresenta frontal de azulejos de aresta e corda seca. Da mesma época são ainda os frontais dos altares colaterais, com azulejos hispano-mouriscos.
A nave não conserva elementos manuelinos; pelo contrário, denuncia uma campanha decorativa seiscentista, da qual é exemplo o silhar de azulejos polícromos de padrão, que percorre todo o espaço, e o painel sobre a porta representando a Anunciação. O púlpito rococó, de época muito posterior, é proveniente do convento do Espírito Santo, em Torres Novas, tendo sido integrado nesta ermida após a extinção das Ordens Religiosas. Os retábulos colaterais dedicados a São Mateus, do lado do Evangelho, e a Nossa Senhora da Piedade, do lado da Epístola exibem pinturas quinhentistas, sobre tábuas.
Exteriormente, a ermida é muito depurada, com fachada principal em empena, antecedida por galilé suportada por seis colunas de capitéis diferenciados. O portal é também de arco em ogiva. Nos alçados laterais distinguem-se os volumes correspondentes à sacristia e à Casa da Roda dos Expostos, esta última instituída em 1783 e extinta em 18490.
(Rosário Carvalho)

Bibliografia

Título

"Inventário Artístico de Portugal, Distrito de Santarém"

Local

Lisboa

Data

1949

Autor(es)

SEQUEIRA, Gustavo de Matos

Título

"Torres Novas: memórias da história: roteiro"

Local

Torres Novas

Data

2000

Autor(es)

LOPES, João Carlos, MARTINS, Luísa, TEODORA, Margarida