Saltar para o conteúdo principal da página

Museu de Arte Popular

Inaugurado em 1948, o Museu de Arte Popular nasceu da reformulação do antigo pavilhão da “Secção da Vida Popular” criado para a Exposição do Mundo Português de 1940, com projeto da autoria dos arquitetos António Reis Camelo e João Simões. Foi concebido de acordo com o programa formulado, em 1946, por António Ferro, então diretor do Secretariado de Propaganda Nacional (SPN) sob a denominação de “Museu do Povo” e organizado de acordo com a divisão administrativa do território nacional da Constituição Portuguesa de 1933. (A exposição está encerrada ao público, mantendo-se a loja do museu aberta ao público).

Para a data da sua inauguração, o anterior edifício é adaptado a museu com projeto do arquiteto Jorge Segurado, em colaboração com o programa gizado pelo etnógrafo Francisco Martins Lage e pelo artista Tomás de Mello (Tom), conjugando elementos decorativos de gosto modernista com outros extraídos de uma estética mais tradicional. As diversas salas do MAP recriam as várias regiões do País, por onde se agrupam as diferentes coleções de arte popular que constituem a totalidade do seu acervo. No exterior, o edifício é pontuado por composições em baixo-relevo que recriam cenas de temática rural. No processo de criação do Museu de Arte Popular, o projeto contou, igualmente, com a colaboração de uma extensa equipa de “decoradores-pintores” constituída por Carlos Botelho, Eduardo Anahory, Estrela Faria, Manuel Lapa, Paulo Ferreira e Tomás de Mello (Tom). Neste contexto, o Museu de Arte Popular apresenta um significativo conjunto de composições murais, caracterizando as diversas regiões do País, que são por excelência o grande veículo de contextualização e interpretação da extensa exposição permanente. Autênticos ensaios de pintura modernista, os murais retratam o povo tanto na faina do quotidiano como nas festas e romarias de raiz popular. À relevância patrimonial e histórica do conjunto arquitetónico, acresce a importância do acervo recolhido desde 1935, durante as Exposições Universais e durante as diversas iniciativas promovidas pelo Estado Novo na década de 1930.

As cinco salas da exposição permanente que compõem o museu estão encerradas ao público (sala Entre Douro e Minho, Trás-os-Montes, Algarve, Beiras, Estremadura e Alentejo), tendo a coleção do MAP sido transferida para o Museu Nacional de Etnologia onde está expostas em reservas visitáveis.

Deste modo, só é possível ao visitante a observação das pinturas murais que se encontram na zona da receção, onde também está instalada a loja do museu. 

A loja apresenta diversos tipos de produtos á venda tais como objetos em cerâmicas, figurado, trabalhos em madeira, objetos em cortiça, têxteis e publicações.   

   

Conteúdos editados pela DDCI.

Contactos e
Localização

Tutela:
DGPC
Director(a):
José Miguel Bernardo (Coordenador)
Endereço:
Avenida de Brasília. 1400-038 Lisboa
GPS:
Lat: 38,69364286369719 Long: -9,208295394442757
Telf(s):
+351 213 011 282 / 675
Fax(s):
+351 213 011 282
E-mail:
geral@map.dgpc.pt
Site:
http://www.map.imc-ip.pt/

Autocarros urbanos: 714, 727, 28, 751, 729. Autocarros da Linha de Sintra 113, 149
Eléctricos: 15
Barco: Transportes Fluviais Cais de Belém

Estacionamento: Próximo do Museu.

Quarta-feira a domingo, das 10h00 às 18h00 (última entrada às 17h30); Sábados e domingos, encerrado das 13h00 às 14h00.

Encerrado: Segunda e terça-feira; 1 de janeiro, domingo de Páscoa, 1 de maio, 13 de junho, 24 e 25 de dezembro.

Ingresso

Bilhete normal: 2,50 €

Bilhética geral DGPC - consulte aqui

Bilhética on-line DGPC - adquira aqui

Condições de ingressos no Museus e Monumentos da DGPC (despacho nº 6475/2014) - consulte aqui

Isenções:

1º Domingo de cada mês. Exclusivo para visitas individuais e pequenos grupos.
Todos os elementos de grupos superiores a 12 pessoas pagam bilhete.
Crianças e jovens até aos 12 anos inclusivé*
Visitantes em situação de desemprego residentes na União Europeia*
Visitantes com mobilidade reduzida (60% de incapacidade comprovada documentalmente) e 1 acompanhante.
Membros do ICOM, ICOMOS e APOM
Investigadores, /conservadores/restauradores, profissionais de museologia e/ou património em exercício de funções *
Associações culturais (Exclusivamente grupos de amigos de museus, monumentos, palácios, castelos e sítios arqueológicos)*
Voluntários em exercício na Direção-Geral do Património Cultural e 1 acompanhante*
Jornadas Europeias do Património (Domingo)
Dia Internacional dos Monumentos e Sítios - 18 de Abril (Exclusivamente para os Monumentos sob tutela da DGPC)
Dia Internacional dos Museus - 18 de Maio (Exclusivamente para os museus e palácios sob a tutela da DGPC)
Noite dos Museus e 5ªas á Noite (No acesso às atividades organizadas no âmbito do respectivo programa organizado pela DGPC)
Profissionais de atividade turística mediante apresentação de comprovativo de registo no RNAAT
Jornalistas em exercício de funções* mediante comunicação prévia
Funcionários da DGPC* e 3 acompanhantes
Professores e alunos de qualquer grau de ensino, incluindo Universidades Sénior ou de 3ª Idade, quando comprovadamente em visita de estudo e mediante marcação prévia confirmada pela Direcção do SD*
Funcionários da DGPC* e 3 acompanhantes
Grupos credenciados de Instituições Portuguesas de Solidariedade Social ou de Áreas de Ação Social de Autarquias ou outras Instituições de Interesse Público mediante autorização prévia da Direcção da DGPC

* Mediante comprovação documental.

Descontos:

Visitantes com idade igual ou superior a 65 anos* - 50%
Cartão de estudante não enquadrado em visita de estudo - 50%
Cartão Jovem - 50%
Bilhete Família (a partir de 4 elementos com ascendência directa de 1º grau ou equiparado) - 50%
Protocolos com entidades terceiras - 20%
Aquisições superiores a 250 bilhetes por tipologia e com antecipação mínima de 48h - 7,5%
Aquisições superiores a 500 bilhetes por tipologia e com antecipação mínima de 48h - 10%
Aquisições superiores a 1000 bilhetes por tipologia e com antecipação mínima de 48h - 15%

* Mediante comprovação documental.

Bilhetes Circuito
Etnologia e Arte Popular: Museu de Arte Popular + Museu de Etnologia - 4,00 €
Cais da História - 6 Museus de Belém (Mosteiro dos Jerónimos + Torre de Belém + Museu Nacional de Arqueologia + Museu de Arte Popular + Museu Nacional de Etnologia + Museu dos Coches) - 25,00 €

NORMAS GERAIS
É obrigatória marcação prévia para grupos superiores a 50 pessoas.
Os descontos de quantidade não se aplicam a Bilhetes de Circuito.
Todos os descontos aplicados a bilhetes individuais são aplicáveis a Bilhetes de Circuito e a visitas guiadas com exceção das visitas guiadas fora do horário de funcionamento.
Os vouchers emitidos na aquisição antecipada de bilhetes têm a validade de 1 ano.
Os descontos não são acumuláveis.
É proibido fumar ou comer em qualquer local do circuito de visita.

- Cedência de Espaços;

- Cafetaria;

- Loja;

- Serviço Educativo.

Contacto: Filipa Azevedo Menezes

Tel. + 351 213 304 685

E-mail: filipa@blastingfm.com 

 

Mais informações no site do Museu 

FAQ

 

Última actualização: 08 Fevereiro 2016

Rede Portuguesa de Museus

A Rede Portuguesa de Museus (RPM) é um sistema organizado de museus, baseado na adesão voluntária, configurado de forma progressiva e que visa a descentralização, a mediação, a qualificação e a cooperação entre museus.

A Rede Portuguesa de Museus é composta pelos 146 museus que atualmente a integram. A riqueza do seu universo reside na diversidade de tutelas, de coleções, de espaços e instalações, de atividades educativas e culturais, de modelos de relação com as comunidades e de sistemas de gestão.

+ Monumentos e Museus DGPC