Saltar para o conteúdo principal da página

Exposições 12 de janeiro a 26 de fevereiro

Exposição "Amadeo de Souza-Cardoso, Porto-Lisboa, 2016-1916"

Depois do Museu Nacional Soares dos Reis no Porto, estará patente entre os dias 12 de janeiro e 26 de fevereiro, no Museu Nacional de Arte Contemporânea do Chiado a Exposição Amadeo de Souza-Cardoso, Porto-Lisboa, 2016-1916.

Curadoria: Marta Soares e Raquel Henriques da Silva

Quando Amadeo de Souza-Cardoso regressou a Portugal no início da Primeira Guerra Mundial, era um pintor reconhecido nos meios da vanguarda, tendo participado em exposições coletivas em Paris, Berlim, Nova Iorque, Chicago, Boston e Londres.

As exposições individuais que realizou em Portugal, em 1916, inserem-se nessa determinação de afirmação da carreira: a primeira decorreu no Porto, no Jardim Passos Manuel, de 1 a 12 de Novembro; a segunda, em Lisboa, na Liga Naval Portuguesa, de 4 a 18 de Dezembro. O Museu Nacional de Soares dos Reis evocou a exposição no Porto e agora o Museu Nacional de Arte Contemporânea – Museu do Chiado evoca a exposição em Lisboa.

Estas exposições provocaram escândalo e debate. Em Lisboa,  a exposição proporcionou o encontro entre Amadeo e Almada Negreiros, entusiástico defensor de Amadeo. Foi neste contexto que Almada apresentou a exposição na Liga Naval como “mais importante do que a descoberta do caminho marítimo para a Índia.”

O que se viu há cem anos e o que vemos hoje nas obras expostas? Como eram os espaços onde Amadeo expôs? Qual o papel de Amadeo enquanto “comissário” de si próprio? O que poderá ter motivado as reações mais violentas? O que se escreveu na imprensa? Que discussões houve em torno da pintura de vanguarda? Estas são algumas das questões fundamentais desta exposição.

Marta Soares

Raquel Henriques da Silva

Organização:
MNAC/DGPC
Local:
Museu Nacional de Arte Contemporânea do Chiado